Beleza suspensa

By on fevereiro 7, 2013

Tillandsia stricta_As plantas epífitas conseguem levar beleza particular aos jardins. Essas espécies não fixam raízes no solo, por isso, precisam das árvores, que lhe servem como suporte

O nome pode não ser muito comum – plantas epífitas – mas, com certeza, todo mundo já viu uma dessas ou até mesmo tem uma no jardim de casa. Essas plantas vivem sobre outras, contudo, não são parasitas como muitos pensam. As epífitas, não roubam nutrientes de outras espécies, elas apenas as usam como suporte, já que não fixam raiz no solo, para obter luz e umidade.
Muito comuns no paisagismo, algumas orquídeas são exemplo de plantas epífitas. Mas não são as únicas. Outras como bromélias, chifre de veados, imbés e cactos também podem viver sobre o tronco das árvores. No caso das bromélias é valido salientar que elas têm crescimento bem lento. Quando replantamos estas espécies, demoram ainda mais a reagir, pois gastam energia na fixação e enraizamento.

Para que as epífitas estejam sempre bonitas e se destaquem não se pode esquecer de verificar se estão viçosas e saudáveis. Outra dica é conferir se o local onde estão recebem muito vento, pois precisam ser protegidas do vento forte.
Quase todas as árvores podem ser utilizadas como ‘casa’ das epífitas, mas há exceções que precisam ser observadas com cuidado. Algumas árvores que descascam naturalmente, renovando a casca de vez em quando, como a goiabeira e o eucalipto, não são indicadas para esse fim, pois as espécies epífitas acabam tendo dificuldade de se fixarem. O ideal é utilizar mesmo árvores com casca rugosa e fissurada.
As plantas epífitas geralmente são adaptáveis e trazem um interessante colorido para o jardim. Seguindo essas dicas dá para usufruir de toda a beleza dessas espécies.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *